O sonho de todo amante de vinhos é ter sua adega particular, um local para guardar as preciosidades que colecionaram ao longo dos anos à espera do momento perfeito para serem abertos e desfrutados. Os apartamentos e casas modernos costumam ser muito quentes para garrafas de longa guarda. Se seu objetivo é guardar uma dúzia de garrafas para beber logo, um canto fresco, escuro e úmido serve. Se tem muitas garrafas que pedem uma guarda longa, de anos ou mesmo décadas, elas deveram ser armazenadas em um espaço especialmente preparado que responde a alguns critérios básicos de temperatura, umidade, luz e inexistência de odores. Vale lembrar que mesmo a melhor adega é incapaz de transformar um vinho ruim em bom, mesmo que fique muito tempo por lá.


TEMPERATURA

É um dos fatores mais importantes. As reações bioquímicas do vinho duplicam cada vez que a temperatura sobe 10°C. Se quiser guardar garrafas por décadas a temperatura nunca deve passar os 15°C. Se seu objetivo é desenvolver todo potencial do vinho, independente de tempo, então suas garrafas estarão bem conservadas até 20°C. Tenha cuidado, uma exposição prolongada a estas temperaturas desenvolve aromas cozidos no vinho. Uma adega também não pode ser extremamente gelada, embora o vinho tenha um ponto de congelamento mais baixo que a água (varia em relação ao teor alcoólico). As garrafas costumam estalar entre -4°C e -8°C. Antes deste ponto e dependendo do tempo de exposição a temperatura severa, precipitarão cristais de tartaratos no vinho. Estes cristais não afetam o sabor do vinho, apenas indicam que ele não estava estabilizado.


VARIAÇÕES DE TEMPERATURA

A temperatura normal da adega afeta menos do que as oscilações entre quente e frio. A temperatura não pode mudar abruptamente. Se estiver muito quente o líquido e o ar dentro da garrafa expandem-se, se baixar rapidamente se contrai. Isso cria uma pressão positiva ou negativa dentro da garrafa forçando o vinho para fora, iniciando reações indesejadas entre o oxigênio e a bebida. Uma garrafa que “chora” além de esteticamente desagradável, indica problemas de armazenagem e é possível não estar adequada para consumo.


TREPIDAÇÃO

A estabilidade é importante para garantir a longevidade das garrafas. Trepidações, mesmo que sutis, como a de uma geladeira, podem abrir pequenas fissuras e permitir a entrada de ar. A movimentação também altera a pressão interna da garrafa, podendo empurrar o líquido ou a rolha para fora dela, estragando seu conteúdo.


UMIDADE

A importância da umidade na adega costumar ser subestimada. Ela precisa estar entre 75% e 85%. Se não houver vapor de água suficiente na atmosfera as rolhas secam, se deterioram e deixam de impedir que o oxigênio entre no vinho. Por isso vinhos armazenados em lugares muito secos amadurecem mais rápido e por vezes estragam. A alta umidade conserva as rolhas, mas pode permitir o surgimento de bolores na superfície exposta, que não chega a ser um problema se não houver vazamento da bebida. A umidade costuma ser um desafio para os rótulos que estragam facilmente com o vapor, entretanto os rótulos modernos têm tecnologia especial e não são afetados pela umidade.


LUZ

O vinho, assim como os alimentos e bebidas em geral alteram-se com a luz. Depois de algumas semanas exposto a boa iluminação sua cor, sabor e aromas ficam enfraquecidos, principalmente pelos raios ultravioletas. Por isso a maioria dos vinhos é comercializada em garrafas coloridas, que protegem um pouco da luz, mas não garantem proteção total. Por isso o local de armazenamento deve ser escuro, sem a luz do dia. A iluminação artificial deve ser acesa apenas quando necessário, devendo ser evitada as luzes fluorescentes.


ODORES

Em condições normais as rolhas protegem o vinho para que nenhum líquido saia da garrafa, permitem no entanto que gases passem em pequenas quantidades para o exterior. A sala não deve ter nenhum cheiro forte como solventes, produtos de limpeza e aditivos perfumados que podem entrar na garrafa através da micro oxigenação e contaminar a bebida.


POSIÇÃO DE ARMAZENAMENTO

Os vinhos devem ser guardados na horizontal, um pouco inclinados para que o vinho e a bolha de ar fiquem em contato com a rolha. Isso mantem a rolha úmida e protege a bebida de qualquer expansão ou contração da bolha por causa da variação de temperatura. Qualquer intempérie resulta diretamente na bolha e evita vazamentos.


REGISTRO

As garrafas devem ser etiquetadas com as informações mais relevantes como nome do vinho, safra e número de garrafas. Elas podem ser colocadas nas prateleiras, caixas ou penduradas no gargalo da garrafa. Se tiver muitas garrafas elas podem ser registradas em um livro ou aplicativo de adega que além de todas as informações da garrafa pode também registrar impressões de prova.

Postado por: Clara Ana
@dionisiavinhos